16 de out de 2011

Jardim das Quimeras

Caminho ao seu lado
Sozinha
Rua deserta.
Vejo além do muro
Jardins floridos
Rosas formosas
Fontes cristalinas
Pássaros
Cantos
Um recanto
Encontro
Seu encanto
Um conto

Tudo é belo
Pétalas mortas
Folhas secas
Galhos retorcidos
Traços de dor
Acre névoa
Solo estéril
Desolação
Solidão.
Tão belo
Que me deito
Leito de plumas
Em espinhos
Em teu peito
Tudo é perfeito.

Caminho pela calçada
Cansada
Passos lentos
Último desatino.
Sinto sua presença
Muro de pedras
Natureza.
Acompanha-me
Sem tocar
Sem falar
Apenas o olhar
A se distanciar
Que se interrompe numa esquina
Esquina morta
Fim da rua
Fantasia



































































Nenhum comentário:

Postar um comentário