21 de jul de 2013

Mudanças que o tempo pede

Gostaria de ter disposição para escrever sobre assuntos variados, afinal a vida não se resume em 1ª pessoa,  mas confesso estou cansada, desanimada...Então, meus poucos e queridos leitores, me perdoem este quase diário ocasional e pessoal.

 Há momentos na vida que precisamos nos despedir de apegos emocionais, sociais, físicos. Mudar algumas vezes é mais que necessário, é vital. E como é difícil, principalmente quando de alguma forma contraditoriamente temos que eliminar o que nos faz bem.


Domingo (14) fui à Anime Friends (evento relacionado ao mundo Anime) com meu filho e foi um dia especial, quem me conhece sabe que acompanho e participo desse gosto dele há uns 6 ou 7 anos e geralmente 2 vezes ao ano vamos aos eventos, quando ele faz cosplay ajudo na produção, corro atrás de tecidos, acessórios, vou junto à costureira; é quase um ritual, cansativo, diga-se de passagem, mas mãe que participa é mãe! E nos divertimos ao nosso modo, comemos muito, assistimos aos desfiles e shows, andamos até cansar, tiramos muitas fotos, enfim é um dia cansativo para alguém de minha idade, mas muito gostoso.


E domingo foi especial porque imagino essa seja a última vez que irei junto, pelo menos para ficar o dia inteiro e aproveitar tudo não dá mais; meus joelhos aos quase 51 estão com artrose e resumindo: tenho que "economizá-los". Nada de caminhadas, subir e descer escadas, nada de andar dia inteiro na 25 de março etc, nada de guloseimas pois eliminar o excesso de peso é essencial no tratamento.
Quando o corpo começa a envelhecer e começamos a perder o vigor físico, a vida parece ter passado tão veloz...Tudo parece um filme finalizado, difícil atuar...

Muita coisa passou pela minha mente neste domingo, muitas lembranças dos momentos que vivemos juntos desde que o Paulo ainda estava em minha barriga e sentia seus pezinhos me cutucando: o primeiro quebra cabeças, primeira ida ao cinema, Playcenter, festinhas de aniversário, primeiro video game, primeiro dia de aula...foram tantas coisas que fizemos juntos até este momento presente que estávamos ali assistindo o show Super Friends Spirits. Ah, vida...

Durante a apresentação de Yumi Matsuzawa com uma música muito linda, não resistí, abracei-o e beijei, chorando [Ok, micão,sem comentários!] agradeci por ter me permitido fazer parte daqueles momentos tão nossos, de mãe e filho. Ele me abraçou, beijou e continuamos no meio da multidão a ouvir a linda voz cantando música acima. E por testemunho a  lua  majestosa observando a multidão, nos brindando indiscriminadamente com sua beleza e luz, a mesma lua que acompanha todos na volta para casa.

Não somos nada e ao mesmo tempo somos tudo na imensidão. O amor que nos une é o que importa e o que um dia restará na memória de quem ficar. Somos eternos até onde a memória se lembrar.

Vida...Que vivamos cada dia com alegria e saúde como se fosse o último, cuidar de se sentir feliz sempre que possível. 


Um dos cosplays mais lindos
 
O tempo pede mudanças que podem parecer uma agressão e injustiça, mas jamais poderá nos tirar o que o coração experimentou.