12 de mar de 2012

Asas

Teu céu me fascinou
Imensidão me seduziu
Fui pássaro em teus azuis.
Espreitei teus ares
Teus mistérios.
Sondei uma brecha
Num breve momento de brisa.
Dona de asas imaginárias
Descalcei meu fardo
Soltei meus pés atados
Cansados de chão
Pesados de solidão.
Voei
Encontre-me em ti
Perdi-me em teus lábios
Suguei teus desejos
Aninhei-te em meu colo
E sem asas
Morri em teu céu
Para nunca mais encontrar meu chão
Que sem teu céu
Cabe num cantinho do coração
Canto triste de passarinho
Num canto sozinho.

O amor pensa ter asas
Poderoso é águia.
Vai às alturas
E quando percebe que não pode voar
Vê-se logo em queda
Apenas um frágil colibri.



Talvez cortar as asas da imaginação seja descolorir a vida, sem grandes horizontes, no entanto quando os membros se tornam velhos e cansados melhor é repousar em plumas.

Um comentário:

  1. adorei seu Blog e já me tornei seguidora.. espero sua visita no meu Blog http://rosy-artesdarosy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir