21 de jul de 2013

Mudanças que o tempo pede

Gostaria de ter disposição para escrever sobre assuntos variados, afinal a vida não se resume em 1ª pessoa,  mas confesso estou cansada, desanimada...Então, meus poucos e queridos leitores, me perdoem este quase diário ocasional e pessoal.

 Há momentos na vida que precisamos nos despedir de apegos emocionais, sociais, físicos. Mudar algumas vezes é mais que necessário, é vital. E como é difícil, principalmente quando de alguma forma contraditoriamente temos que eliminar o que nos faz bem.


Domingo (14) fui à Anime Friends (evento relacionado ao mundo Anime) com meu filho e foi um dia especial, quem me conhece sabe que acompanho e participo desse gosto dele há uns 6 ou 7 anos e geralmente 2 vezes ao ano vamos aos eventos, quando ele faz cosplay ajudo na produção, corro atrás de tecidos, acessórios, vou junto à costureira; é quase um ritual, cansativo, diga-se de passagem, mas mãe que participa é mãe! E nos divertimos ao nosso modo, comemos muito, assistimos aos desfiles e shows, andamos até cansar, tiramos muitas fotos, enfim é um dia cansativo para alguém de minha idade, mas muito gostoso.


E domingo foi especial porque imagino essa seja a última vez que irei junto, pelo menos para ficar o dia inteiro e aproveitar tudo não dá mais; meus joelhos aos quase 51 estão com artrose e resumindo: tenho que "economizá-los". Nada de caminhadas, subir e descer escadas, nada de andar dia inteiro na 25 de março etc, nada de guloseimas pois eliminar o excesso de peso é essencial no tratamento.
Quando o corpo começa a envelhecer e começamos a perder o vigor físico, a vida parece ter passado tão veloz...Tudo parece um filme finalizado, difícil atuar...

Muita coisa passou pela minha mente neste domingo, muitas lembranças dos momentos que vivemos juntos desde que o Paulo ainda estava em minha barriga e sentia seus pezinhos me cutucando: o primeiro quebra cabeças, primeira ida ao cinema, Playcenter, festinhas de aniversário, primeiro video game, primeiro dia de aula...foram tantas coisas que fizemos juntos até este momento presente que estávamos ali assistindo o show Super Friends Spirits. Ah, vida...

Durante a apresentação de Yumi Matsuzawa com uma música muito linda, não resistí, abracei-o e beijei, chorando [Ok, micão,sem comentários!] agradeci por ter me permitido fazer parte daqueles momentos tão nossos, de mãe e filho. Ele me abraçou, beijou e continuamos no meio da multidão a ouvir a linda voz cantando música acima. E por testemunho a  lua  majestosa observando a multidão, nos brindando indiscriminadamente com sua beleza e luz, a mesma lua que acompanha todos na volta para casa.

Não somos nada e ao mesmo tempo somos tudo na imensidão. O amor que nos une é o que importa e o que um dia restará na memória de quem ficar. Somos eternos até onde a memória se lembrar.

Vida...Que vivamos cada dia com alegria e saúde como se fosse o último, cuidar de se sentir feliz sempre que possível. 


Um dos cosplays mais lindos
 
O tempo pede mudanças que podem parecer uma agressão e injustiça, mas jamais poderá nos tirar o que o coração experimentou.





14 comentários:

  1. Lindo Dalva!
    Mas infelizmente temos que abandonar muitas coisas quando o fisico não nos permite mais.
    O difícil é convencer a cabeça que o corpo pede menos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sábias palavras amiga querida. Bjo.

    ResponderExcluir
  3. Linda reflexão e sábias palavras que, com certeza, enchem seu filho de orgulho e afeto por ter uma mãe tão presente e carinhosa. Parabéns por esse ser humano digno e inteiro que você é...

    ResponderExcluir
  4. Verdade, parece que nossa cabeça não acompanha nosso corpo, ainda nos achamos em condições de fazer tantas coisas e quando vamos pegar no breu o corpo pede socorro !!!

    ainda bem que aproveitaste muito esses momentos, lindos por sinal !!!

    Bjus 1000 querida

    ResponderExcluir
  5. Oi Dalva, é a Vi, eu também já sinto dores no joelho, difícil o processo de envelhecimento, ainda queremos fazer muitas coisas, mas o corpo já não acompanha.
    Bom aproveitar esses momentos com os filhos, são recordações que ficam para sempre.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  6. Oi Dalva, é a Vi, aqui já esta mudando o tempo, pensei um chá quentinho é tudo de bom..que tal um cházinho?
    Boa semana,beijos,Vi

    ResponderExcluir
  7. Own... queria ter escrito o último parágrafo. Coisa mais linda que li ultimamente...e que de certa forma me reflete tanto...
    Acho que vou chorar...
    beijossss

    ResponderExcluir
  8. Oi Dalva, é a Vi, espero que estejas tudo bem contigo..
    Recebi seu comentário carinhoso lá no blog no meu aniversario e vim te agradecer pela lembrança..
    beijos,Vi

    ResponderExcluir
  9. Amadinha de Pepa... quero post novo !!! rsrssrr

    eu, a chata que vai fazer manifestação :
    Não é pelos 0.20, rsrrrs é por um post novo, srsrrssr

    Bjus 1000 linda !!

    ResponderExcluir
  10. Post novo ??
    Sim ???
    Quando ??
    Eu cobro merrrrrrrrrrrmo , srrsrs

    Vou vir aqui cobrar até ver um post novo !!!

    E olha, se a gente juntar as blogueiras dá prá parar a Paulista...
    Eu com a faixa : Dalva, faz post novooooooooooo !!!! rsrsrs

    Bjus 1000 linda , tô brincando, mas não muito !!!

    ResponderExcluir
  11. Minha querida Dalva!

    Que bom estar novamente aqui e ler suas palavras tão doces e macias...que bom ver você lá no Sonhos e Encantos,com seu carinho gostoso e habitual.
    E não precisa se considerar uma "velhinha",vc está na flor da idade,amiga...e falo isto do alto de meus 7.5,com artrose,tendinite e continuo andando e curtindo a vida,sempre que tenho uma oportunidade.Não se amofine,amiga,continue com sua vidinha normal,apenas acrescente alguns "remedinhos" a ela e tudo estará bem.
    Linda a sua ligação com seu filho, afetos são o sal da vida.
    Bjsssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  12. Olá Dalva,
    Vim agradecer sua visita ao blog assim como seu comentário carinhoso e me deparei com este post tão emotivo. E quantas verdades vc diz nele: "O amor que nos une é o que importa e o que um dia restará na memória de quem ficar." Que ligação vc tem ao seu filho. Que esta ligação possa se intensificar pela vida afora, é o que desejo. Bj, Val

    ResponderExcluir
  13. Oi Dalva, é a Vi, hoje esta um calor aqui em SP, então acho melhor a gente tomar um refresco juntas e colocar a conversa em dia..
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  14. Mãe que é mãe comparece!
    Lindo texto, Dalva. Mas no ano que vem, com certeza, você estará lá de novo. Torcemos por isso!

    ResponderExcluir