17 de jun de 2018

Os sem nada


Participando da blogagem coletiva da Elaine Gaspareto

Prestando atenção nos pequenos detalhes de tudo.
Assim compreendemos melhor o universo e tudo que nele está contido. 
Semana 24 

Enquanto esperava o filho resolver uma documentação no cartório fiquei observando a movimentação na Praça Oswaldo Cruz no centro de Sampa, ao lado de onde ferve o coração financeiro da cidade.

A praça está tomada por pessoas em situação de rua, gente de toda idade, ali lavam e secam suas roupas nas gramas, fazem suas higienes, comem, crianças brincam, mocinhas gracejam entre si, os cães se coçam inquietos, velhos cochilam na tarde, adultos pedem ajuda aos transeuntes...


O mais irônico é o monumento Índio Pescador, que serve de cenário para esse indesejado cotidiano de vida.
O índio nu que pesca solitário no fétido chafariz sem água, sem peixe...abandonado.

Ali jaz os troféus vivos e o de metal esculpido em bronze e mutilado que nossa sociedade conquistou ao longo dos séculos.



Cabe um Reolhar para nossa História.

Quer participar também?

Clique em Reolhar a Vida para saber como


 e ler outros Reolhares.





7 comentários:

  1. Triste cena e realmente essas coisas mexem conosco.Pior é ver que nada é feito pra isso acabar...Pena! Mas teu olhar foi lindo e fez pensar!
    Bjs chica

    ResponderExcluir
  2. Dalva, estou aplaudindo de pé o seu reolhar...vou compartilhar no G+ e no Pinterest, porque não tenho já há algum tempo, conta no face book.
    Longe de ser um lugar esteticamente bonito, o que já deve ter sido num passado não muito distante...
    Somos todos iguais perante a lei, diz a Constituição Brasileira; artigo que é de uma ironia e sarcasmo sem fim. A imagem de escultura do índio quebrada, o chafariz seco e tudo mais estão apontando pra onde caminhamos...e espero que ao lerem esse sua postagem as pessoas de algum modo se sensibilizem.
    Ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Oi Dalva, bn!
    Eu fico encantada com o passeio virtual que faço no blog de um amigo português e onde vejo a importância que o país dá a sua história passada e recente e ao mesmo tempo me sinto imensamente triste com o descaso do nosso país em relação ao povo como também em relação a própria história. Parabéns por mais essa bela participação!
    Bjsss amiga e uma semana de paz e abençoada p/vcs

    ResponderExcluir
  4. Oi querida
    Este reolhar me faz um bem enorme
    Ótima sua reflexão. Muito bom o post e as fotos
    Bjs e uma ótima semana

    ResponderExcluir
  5. Dalva:
    Tristes cenas do cotidiano.
    beijocas

    ResponderExcluir
  6. Olá Dalva, é realmente uma tristeza o que acontece ali, conheço de perto, morei em Sampa alguns anos, é desolador o abandono. Bom texto para refletir!

    Boa noite de paz e feliz amanhecer!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Dalva, bom dia,

    Recentemente eu estive em três estados brasileiros diferentes (todos no Sul- Sudeste, as regiões mais ricas do Brasil).São Paulo foi uma das cidades que visitei e pude confirmar, pessoalmente, que o número de pessoas em situação de rua aumentou muito, nos últimos meses.
    É impossível não associar isso com o desemprego que assola o país e a ausência de políticas públicas voltadas para essas questões. As cenas descritas por você são lastimáveis.

    Um beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir