7 de jan de 2018

Depois da tormenta




Participando da blogagem coletiva da Elaine Gaspareto
Prestando atenção nos pequenos detalhes de tudo.
Assim compreendemos melhor o universo e tudo que nele está contido.
Quer participar também? É só clicar no selo acima para saber como.

Semana 1



Depois da tormenta

Quando o dia escureceu
E os raios cortaram o céu
A tormenta
com fúria desabou

Tive medo 
Dos passarinhos perderem seus ninhos
De casas serem destelhadas
Lares afogados
Vidas serem arrastadas

Sua força seria proposital?
Talvez ouvisse a terra seca
Sedenta e impermeabilizada:
Quero água!

E na tarde morna ela se foi
Deixou aos nossos pés
Pintura viva
Tapete colorido
Que a natureza chorosa esculpiu
Quem prestou atenção, viu.


Dalva Rodrigues
07/01/2018

Esse dia fiquei muito preocupada, pois tinha um ninho de rolinha em meu quintal, no caminho de volta para casa folhas, flores, telhas, fios soltos...A primeira coisa que olhei ao chegar foi a Pitangueira (que não dá pitangas) e lá estava a mamãe Lucy firme e forte protegendo seu ovinho (dele nasceria o Coop) na árvore bastante desfolhada. A natureza ainda resiste.

Obrigada pelo carinho da presença!
Abraço!

30 comentários:

  1. Oi Dalva, que linda sua sensibilidade com a natureza, aqui alguns perderam seus ninhos, moro no alto e parece que certas ventanias vão carregar o mundo..kkkkk, também fico preocupada, porque já vi alguns telhados sendo carregados. amei esse "tapete" da foto. muitos beijos, boa semana,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi, também tenho um certo medo quando é muito forte, minha casa é velha e frágil, a gente nunca sabe.

      Excluir
  2. Dalva:
    Linda poesia.
    Um abraço até o próximo re-olhar
    www.lugaresdicasecuriosidades.com

    ResponderExcluir
  3. Dalva adorei o texto do teu perfil me identifiquei grata a tudo, sem mimimi.
    gratidão

    ResponderExcluir
  4. Que coisa mais linda,Dalva! Adorei te ler e ver tua sensibilidade aqui bem expressa! Valeu! Bjs praianos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei pra agradecer teu carinho hoje lá! bjs praianos,chica

      Excluir
    2. Valeu pelo carinho de sempre, querida Chica.

      Excluir
  5. Olá Dalva, um poema sensível que toca o coração da gente.Muito lindo!
    Grata pelo carinho da visita ao meu blog!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. OI DALVA!
    MUITO LINDO TEU POEMA, FIQUEI ENCANTADA COM A TUA SENSIBILIDADE.
    E QUE BOM O NINHO ESTAR INTACTO.
    ABRÇS AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zilani, obrigada e saiba já tem outras (ou quem sabe as mesmas) rondando por aqui talvez para fazer ninho de novo.

      Excluir
  7. Olá Dalva, amei seu blog e sua participação nessa BC tão legal! A natureza é linda, sábia, mas, às vezes, violenta, também é a resposta que ela dá aos homens pela maldade feita a ela. Graças a Deus o ninho foi preservado. Desejo um ano bem feliz, já me fiz sua seguidora e convido -lhe a conhecer meus espaços, eis os links:
    http://meusertaopoetico.blogspot.com.br
    http://sounaturezaesertao.blogspot.com.br
    http://brincadeirasdepoetas.blogspot.com.br

    Ficarei feliz com sua visita!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia, obrigada pela palavras, preciso ler suas poesias também.

      Excluir
  8. Dalva, que poema lindo!
    Sou dessas também, quando chove forte penso em tudo isso, embora ame o som da chuva...
    Penso nos ninhos, já aconteceu de achar filhotinhos mortos caídos dos ninho.
    bijosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Elaine, somos todos bichos correndo riscos nesta vida.

      Excluir
  9. Lindo poema Dalva, arrasou na participação...rsrs
    Depois dessa tormenta você conseguiu uma imagem bonita de flores pelo chão para nos brindar nessa participação. Adorei!
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Dalva, que alegria te conhecer, lindo poema e essa calçada parecendo um tapetinho ,amei a foto. Obrigada por palavras carinhosas lá no blog. Que nosso caminhar seja repleto de Paz e Bem! Nice

    ResponderExcluir
  11. Oi Dalva! Adorei seu post... verdade, a natureza segue o seu curso sempre, do jeito que deve ser, mas resistimos! Acho que é essa a maneira que ela tem para nos ensinar. Depois da chuva, vem o sol novamente. E tudo fica claro, limpo e fresco.

    Um ano novo iluminado!!

    beijosssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, temos que ser fortes, nem sempre dá, mas a gente tenta, né!

      Excluir
  12. Que lindo poema!
    Que bom que no fim estava tudo bem com os passarinhos! =D
    Beijos

    Aline Star

    ResponderExcluir
  13. Olá amiga!
    Hoje como estou evitando ficar digitando devido está melhorando da tendinite, para que ela não volte, estou passando para deixar o meu carinho e lhe desejar um fim de semana feliz, com muita saúde e paz.
    Deixo também esse pensamento que que uma amiga me enviou e nos leva a reflexão.
    “Semeei flores... colherá o perfume. Semeei o carinho... colherá a amizade. Semeei sorrisos... colherá a alegria. Semeei a verdade... colherá a confiança. Semeei a vida... colherá milagres. Semeei a fé... colherá a certeza. Semeei o amor... colherá a felicidade”
    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    ResponderExcluir
  14. Oi Dalva, obrigada pelo carinho, aguardo você na blogagem, beijos,Vi

    ResponderExcluir
  15. OI Dalva, lindo olhar. linda poesia e muito bom saber que o ninho de rolinhas ficou bem.
    Eu também adorei o foco da BC proposta pela Elaine e vou participar, com certeza. Aliás, já estou participando com a minha primeira semana atrasa.
    A Amizade é o Melhor Remédio

    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, também amei o tema, a gente observa tanta coisa, se perde na mente ou em rascunhos, estou exercitando a escrita.

      Excluir
  16. Owhhhh, Lucy e Coop !! Temos uma pessoa que nomeia os passrinhos aqui produção ? rsrsrsrsr
    Esse é a Dalva, sempre surpreendendo.
    Aff, sabe que depois de véia fiquei super medrosa com essas tempestades, morroooooooooo de medo das ventanias, e quando vem aquelas tempestades, logo penso nas pessoas que estão em situação de risco !
    Tomara que neste verão elas sejam mais amenas.

    Adorei a foto, apesar de tão turbulenta, é tão colorida !!!

    Bjus 1000 minha querida

    ResponderExcluir
  17. obrigada, Pepa, ao vivo o chão estava mais lindo.
    Tomara mesmo que esse ano não chova muito forte, aqui é uma tristeza, 10 minutos e já faz estragos logo aqui abaixo, no centro.

    ResponderExcluir