28 de mar. de 2018

Sonho de existir





Participando da blogagem coletiva da Elaine Gaspareto
Prestando atenção nos pequenos detalhes de tudo.
Assim compreendemos melhor o universo e tudo que nele está contido.

Semana 12
Sonho de existir

O artista abortado me criou
Nossas mentes se sintonizaram
Pelo  duto nos conectamos 
A paisagem transformamos

Já tinha  esboço:
Nariz de metal
Cabelo vegetal
Enfeitado com flor
Queria ser Homem 
Assim como meu criador.
Queria que me vissem.
Ele me viu!
Agora existo! 
Quem me vê?

Sou Homem.
Homem de ferro.
Não sou herói.
Sou pichado no concreto
Sou o grito calado
De olhos desconfiados
Assustado
Observador
Esperando o apagador.

Quem nos vê?




Quer participar também?
Clique em Reolhar a Vida para saber como.







14 comentários:

  1. Oi Dalva,não tinha percebido a obra, quantas vezes deixamos passar informações relevantes por desatenção?
    Sua poesia dá existência ao invisível,
    Amei, beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vi, também não havia notado os detalhes, a grafite em si não é bonito aos olhos, mas mostra que a pessoa tem sensibilidade como tantas outras podem ter talentos embutidos e nunca serão observados e andarão à margem da sociedade e invisíveis na melhor das hipóteses. Bjs

      Excluir
  2. Que show,Dalva! Tua sensibilidade tanto no olhar, como reolhar, tanto no escrever! ADOREI! beijos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. oi, querida Dalva!

    Excelente participação a tua na BC.
    Teu poema está mto imaginativo e criativo.

    O artista cria, inventa, e a arte de rua tem imenso significado e mta gente a observa e faz seus juízos de valor.

    beijos e uma santa e doce Páscoa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Céu! Por trás de um rabisco pode haver um artista.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Oi Dalva, bn!
    Que bela participação heim amiga. Parabéns!
    Bjsss e uma noite abençoada p/vcs

    ResponderExcluir
  5. Este é o momento ideal para recordarmos a importância de lutarmos por ideias e princípios honestos e o amor ao próximo.
    Que nesta Páscoa, você possa se reunir com os que mais ama e celebrar todo o significado desta data. Que a paz, o amor e a esperança renasçam no seu coração e na sua casa, e sua vida se encha de felicidade.
    Feliz páscoa!

    ResponderExcluir
  6. Dalva:
    Olhos de ver, né amiga?
    beijocas

    ResponderExcluir
  7. Gostei da sua exímia participação. Um sonho abortado , nada agradável amiga., mas a vida exige continuar, desistir nunca!

    Votos de uma feliz e abençoada Páscoa!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oi Dalva, obrigada por seu carinho lá no Tacho, que sua semana seja iluminada,beijos,Vi

    ResponderExcluir
  9. Uauuuu que majestoso reolhar!!! Amei! Na maioria das vezes não valorizamos essa arte popular, simples, grandiosa, porém mal interpretada.
    Beijos e uma Páscoa abençoada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia, há tantas artes para trilhar como caminhos dignos de vida...Obrigada!

      Excluir
  10. Dalva ficou sensacional a imagem que você postou com o poema. Amei muito!
    Também estou com o meu reolhar a vida no blog. Não tão poético quanto o seu, né? Dá para desfrutar das tarefas cotidianas?
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  11. Senti uma dorzinha, não podia ser diferente.
    Tomara que não venha o apagador...
    Quanta sensibilidade. Olhos que veem o que quase ninguém vê.
    Bjs!

    ResponderExcluir