22 de fev. de 2019

Marina-Chiquinha

Marina 
Doce menina.
Alegre e sapeca
Cheia de opinião.
Vê-se logo o quanto é talentosa
Corajosa e formosa.
Olhinhos curiosos
Tudo quer aprender.
Passeios e aventuras?
Claro, não podem faltar!
Afinal
Aprender é vivenciar.

Marina adora o mar
Já pelo nome se pode notar.
Pás, baldes e areia
Mais uma brincadeira!
Risca  gaivotas na areia
Num instante rumo ao mar elas se vão
Quanta imaginação!
Olhinhos brilhantes as seguem
Pelo céu azul, entre nuvens de algodão.
-Esperem, também quero entrar no mar!
Antes procura proteção:
-Vovô Kiko, segure minha mão!
Ondas branquinhas ela pula
Nem percebe as horas passar.
Tem tanta energia
Parece nunca se cansar.

-Olhe o picolé, olhe o picolé...
Quem quer?
Hora de se lambuzar:
-Vovô, vamos comprar!?
-Claro que sim.
-Moço, um de abacaxi, por favor!
Ufa, que calor
Sorvete é muito bom!
Depois de muita diversão
O dia chega ao fim.
Logo o sol vai se esconder
A pequena adormecer.

Outro dia amanhece.
Vovó faz maria-chiquinhas
Nos cachinhos douradinhos.
Marina já fica animadinha:
-Vovó Chica, me leva na pracinha?
-Quero brincar com minhas amiguinhas!
-Boa ideia, vamos que vamos
Temos a manhã inteira
Concorda a vovó joaninha
Eterna companheira.

Filtro solar e muita animação
Lá se vão.
Atentas à natureza
Observam toda beleza:
Nuvens , pássaros, borboletas e árvores
São tantas flores!
A menininha mais bela
Corre entre elas e aponta:
-Vovó, veja uma libélula!
Marina é a própria primavera.
Pinguinho de gente
Tão falante e determinada
Tem o mundo pela frente
Um arco-íris a lhe guiar.
Tem  cores e pincéis
Com sua arte vai reinar.
Pelos caminhos que atravessar
Marina vai brilhar!


Qual a legenda?

Ano passado passei de ônibus por uma avenida e vi esse grafite, logo lembrei da netinha da querida Chica, a Marina! Não lembra a bonequinha?!



Pensei, vou fazer um poeminha inspirado na pequena.
Na vez seguinte que passei por lá para encontrar minha mãe, desci do ônibus e fotografei, infelizmente já estava pichado, mas a essência não foi apagada, a arte de se expressar persiste.
grafite criança
outra lindeza

Para Chica:
Amiga querida, demorou mas saiu, singelo, mas com muito carinho. 
Que sorte da Narina ter avós assim tão presentes e afetuosos!!
Obrigada por todo carinho de sua amizade!!
Ah, pode mudar o sabor do picolé! :D

































40 comentários:

  1. Oras, temos uma poetisa!!! Lindo poema. Tremendos imbecis gente que picha. Tenho horror a isso. Um nojo. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Helena, de vez em qdo gosto de brincar com as palavras. bjs

      Excluir
  2. Boa tarde de paz, querida amiga Dalva!
    Que lindo!
    O grafite sugere sim e o poema ficou show!
    Tão bonita a relação entre avós e netos!
    Quando pequenos, são sempre muito carinhosos e nos levam ao céu.
    Quando crescem, se tornam amigos.
    Parabéns, querida! Uma mostra de como seu 💙 é afetuoso e fraternal.
    Tenha um excelente fim de semana!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘🤩🙏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Roselia, ainda não tive o prazer dessa experiência, mas se tivesse gostaria que fosse assim carinhoso como disse e vejo a Chica com seus netos. bjs

      Excluir
  3. Que belo poema, uma descrição mimosa da primeira infância, quando vivida com amor e cuidados. O nome da menininha também é lindo, evoca o mar e a canção do Caymmi: "Marina, você já é bonita com o que Deus lhe deu".

    Um beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marly, concordo totalmente com você! bjs

      Excluir
  4. Me deixei levar pela energia e alegria da Marina
    Que criança linda e que avós maravilhosos ela tem.

    Oxalá Dalva que mais crianças por esse mundão de Deus
    tivessem infância assim como deve de ser, com muitos folguedos, amor e alegrias ao pé de uma família amorosa.

    Gostei muito das ilustrações, você tem um ótimo olhar artístico.

    Um abraço agradeço por ter lido seu texto encantador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Ronilda! Seria bom mesmo se fosse pelo menos um pouco assim, ter uma infância dura é roubar um tempo precioso e único de um ser humano. bjs

      Excluir
    2. Concordo com suas palavras e a infância influi muito
      o futuro como pessoa adulta.

      Vim reler e desejar um abençoado final de semana,

      Um abraço.

      Excluir
  5. Que coisa linda, Dalva. Nos primeiros versos, lembrei de imediato da netinha da Chica. Você expressou muito bem a vivacidade da infância, o carinho sempre presente da Chica e do vovô. Parabéns.

    Você me disse que não encontrou no meu blog helofoto.blogspot.com lugar para segui-lo. Vou ver o que devo fazer. Mas, se você tiver uma lista de blogs que segue, deve encontrar nela a possibilidade de adicionar o blog.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Helo, obrigada, ela é uma fofa mesmo!

    Adicionei pelo método manual mesmo, mas muitos não sabem que tem essa opção. Dê uma olhada em Layout/ Adicionar um gadget...
    O Blog da vovó tbm não aparece a opção, pelo menos para mim.
    Esse blogger é meio enrolado...ainda não descobri por que alguns blogues não aparecem nas notificações por aqui...
    Obrigada, bjs!

    ResponderExcluir
  7. Dalva, chegando agora, estava envolvida com netos e passeios com eles e Marina estava junto. Chego aqui e essa bela homenagem. O que dizer?

    Tu és mesmo uma querida e fiquei emocionada! Um amor! O grafite parece mesmo ela...

    Tudo, todos os versos, mostram o teu carinho e nos aconchegam muito.

    Surpresa linda que só posso agradecer de coração! Ficou nota DEZ!

    OBRIGADÃO! beijos, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Chica!!
      Já vou lá espiar, bjs!

      Excluir
  8. Dalva, corri para postar por lá e coloquei teu link, uma chamada para que todos vejam! Obrigadão novamente. Aqui está!

    https://canteirosdavida.blogspot.com/2019/02/momentos-legais-e-um-carinho-surpresda.html

    beijos, chica

    ResponderExcluir
  9. Terno, lindo, meigo e cheio de amor esse poema. Marina é uma bela menina que inspira magníficas poesias. O grafite está encantador, pena que alguns não respeitam nem valorizam e picham sem piedade.
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, é verdade Lucia, de certa forma a conhecemos desde que nasceu pelos relatos da Chica, carinho virtual pela pequena.
      bjs

      Excluir
  10. Bom dia querida amiga, pense numa transmissão de pensamentos, estava entrando em seu blog qdo recebi a msg, obrigada, isso mesmo coisas que fazem parte da vida , estou feliz em rever os queridos blogueiros amigos.
    Bjs e bom domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Diná e sigamos com animação! bjs

      Excluir
  11. https://poetandojuntosemisturados.blogspot.com
    Link do blog coletivo.

    ResponderExcluir
  12. Um poema mto doce, terno e feito com mto talento, Dalva!
    Estava encontrando demasiadas coincidências nos nomes, mas agora já sei que você dedicou seu escrito à neta de nossa amiga comum, Chica. Que gesto grande!

    Beijos e bom domingo!

    ResponderExcluir
  13. Quando li, vovô Kiko, logo associei. Marina tem muitas, vovô Kiko, não sei... mas Marina neta do vovô Kiko só podia ser a netinha da chica.
    Que meigo, Dalva. E bem construído, amiga!
    Amei as fotos dos grafites. Parabéns a todos os envolvidos no poema.
    Obs: Você faz poema sob encomenda? rsrs! Podia, viu?
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, Marina-Chiquinha até passa batido, mas vovô Kiko...
      Há uns tempos até pensei nessa possibilidade, mas pensei: não consigo vender nem pão de mel e chocolate que o povo ama, quem dirá poesia que a maior parte não valoriza...
      De qualquer forma seria muito estranho escrever sem o mínimo de percepção da pessoa, só com a descrição do interessado...Estranho, impessoal, não acha?
      Obrigada pelo carinho, amiga! bjs

      Excluir
  14. Bom dia Dalva, que carinho lindo e talentoso expresso no poema dedicado à menina Marina, essas trocas de figurinhas fazem muito bem aos corações amigos.
    Querida, delete o link do meu antigo blog "Alegria de Viver", uma vez que ele nao existe mais na blogosfera.
    Votos de um lindo e abençoado dia.

    Bjss

    ResponderExcluir
  15. Que linda e singela poesia, achei tão delicada e falar sobre crianças é sempre uma grande alegria. Parabéns.

    Agradeço tbm o seu comentário no meu blog e a pergunta é exatamente esta, até quando vamos aguentar tragédias anunciadas?

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e comentário Alécio!
      Foi um prazer a visita em seu blog, sempre que possível estarei visitando, bj

      Excluir
  16. Que linda poesia, que linda Marina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e comentário, Mafê, a Marina é linda em todos sentidos, bj

      Excluir
  17. Oi Dalva, quanto carinho, avós dedicados a neta pequena e doce, lembrei dos meus vizinhos que também cuidam dos netos, enquanto os pais trabalham, é muito carinho.
    Gosto de sorvete de abacaxi, e lembrei dos picolés de praia, não sei porque na praia os picolés ficam mais saborosos.
    Muitos beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi,concordo totalmente com o sabor do sorvete na praia!
      Avós cuidadosos são lindos de se ver, pena que nem todos valorizem. bjs

      Excluir
  18. Dalva, volto pra mais uma vez agradecer aos tantos e queridos comentários em cada dos blogs! Feliz Carnaval/descanso,rs beijos, chica

    ResponderExcluir
  19. Oi querida
    Que lindo seu poema e a homenagem à linda Marina, neta da querida Chica!
    Adorei!! Ela é lindinha sim e a poesia também :)
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  20. Oi Dalva, bt!
    Saudade desse cantinho e da amiga e já chego encontrando esse poema lindo em homenagem a Marina. Parabéns pela pureza e pela sensibilidade!
    Bjssss amiga e muito, muito obrigada pelo carinho e pela sua amizade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, obrigada, tbm estava com saudade de seu cantinho, bjs

      Excluir
  21. Dalva, fiquei a conhecer o seu blogue vindo da poesia da Prof.ª Lourdes Duarte :)
    e que bonitos efeitos dedicado a uma menina com tanta energia, que só paciência, tanta necessária, se encontra na pessoa da vovó :)
    mas que tudo ficou muito bem feito, e as palavras brincam com as brincadeiras da criança ! boa homenagem a arte de rua que enfeita algumas cidades :) também gostei
    dias felizes para si
    abraço
    Angela
    https://poesiesenportugais.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela, muito obrigada pela visita e comentário tão gentil! Bjs

      Excluir
    2. Angela, fui ao seu blog e achei lindíssimas as fotos de um lugar impressionantemente belo. Não achei onde comentar, então deixo aqui, abraço!

      Excluir