17 de jan. de 2020

Caderno de Perguntas 2

By Chica


Postarei uma (ou mais) foto pessoal que de alguma forma esteja relacionada ao tema.
Perguntas aleatórias feitas a cada 2 semanas (na sexta) e respostas livres, nos comentários.
E aí, vamos encarar? 
Sintam-se à vontade, o post é dos amigos e amigas! 


O que é maturidade existencial?
Você se considera uma pessoa emocionalmente madura?







29 comentários:

  1. Dalva, que bela pergunta e reflexão pra dentro de nós nos propões...
    Mesmo em férias, vou responder...
    Por vezes sinto-me sim, bem madura emocionalmente. Noutras vezes, pareço despencar e perdê-la sem quase perceber.. Há dias de instabilidade...
    Mas considero esses altos e baixos, tipo crises que nos chegam e que com eles crescemos...
    Independe de idade isso, pois se dependesse, estaria ou deveria estar totalmente madura,rs... beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, obrigada por participar, adorei a resposta, nos enxergarmos na totalidade já é um grande sinal de maturidade. Bom dia praiano aí para vocês, bjs

      Excluir
  2. Olá, Dalva!
    Primeiramente quero dizer que gostei muito das fotografias das flores, no caso, as rosas...em todas as fases, as rosas assim como todo ser vivo tem a sua beleza característica trabalhada pelo tempo. Nós, seres humanos, somos mais complexos que os demais seres vivos pois somos dotados de uma compreensão mais ampla e abrangente.
    Pra mim, maturidade existencial é o momento em que aceitamos que somos mortais como qualquer outro animal, quando compreendemos que nossa vida, nosso tempo não nos pertence, e que tudo pode ser interrompido em fração de segundos e sem aviso prévio. Não só nossa vida, mas também a vida dos seres que amamos estão todas fora do nosso controle. Aceitar com dignidade as nossas perdas denota um caráter em amadurecimento ou existencialmente maduro.
    Estou em fase de amadurecimento existencial, entre a penúltima e última foto. Me encanto com as flores caídas nas calçadas tanto quanto um botão de flor.
    Estou super curtindo esse projeto interativo, é ótimo pensar sobre coisas mais abstratas.
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, que depoimento mais rico, adorei tudo que escreveu, com o que chamo, sabedoria dos sabiás. Meus aplausos!
      Que legal que está gostando, é um incentivo. bjs

      Excluir
    2. Pois é, Dalva...estou gostando tanto que voltei para ler outros comentários e conhecer outras visões da maturidade existencial.
      Beijos!

      Excluir
  3. Minha querida Dalva,
    Eu me considero "maturo"... O labutar com a vida, nos ensina a ser assim, não tem outro jeito.

    "Na juventude, aprendemos; na maturidade, compreendemos!"
    _______________________________
    Marie Von Ebner-Eschenbach

    MATURIDADE, é no real sentido, uma condição estrutural, que deva ser estabelecida em nosso estágio adulto de vida, que deve nos trazer, sabedoria intelectual principalmente. Mas, a vida é um caleidoscópio multifacetado, com suas nuances de cores... Como se fosse uma saborosa carambola, que em seus cinco gomos iguais (em formato de estrela), nos faz nos perder nas respostas, porém, por vezes não saber as respostas, não nos torna imaturos, nem menos sábios.
    A vida é um amontoado de sensações, tornando tudo fruto do que o momento pede... Assim sendo, alguns dias das nossas vidas, se apresentem em tom dégradé.
    Um beijo e bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doug, obrigada pelo comentário muito interessante, a vida é mesmo como um caleidoscópio a girar. bjs

      Excluir

  4. Olá, Dalva,

    Para mim, esse negócio de maturidade é coisa complexa, uma pessoa pode muito bem ser madura em vários aspectos da vida e, ainda assim ter comportamento infantil numa área específica, por estar presa a um abalo emocional ocorrido na infância.
    Muitos abalos emocionais (traumas) não são superados apenas pela vontade da pessoa ferida, daí que o individuo traumatizado terá uma 'brecha' de imaturidade em sua vida vida.
    Tendo dito isso, eu acho que maturidade é a compreensão profunda de que o que fazemos (nosso comportamento e as emoções que expressamos) afetam os que estão em volta e, por compreendermos isso, nos esforçarmos para expresar o que é mais construtivo, amoroso e positivo (pois não queremos agir como criaturas destrutivas e brutas, não é verdade? rsrs).
    Acho que a maturidade também está ligada às escolhas que fazemos, combinando com equilibrio os nossos interesses com os interesses dos que nos cercam, compreendendo que, se a vida requer esforços e sacrifícios, também nós temos que estar na linha de frente da batalha, colaborando com o nosso quinhão, para os resultados esperados e desejados por todos.

    Beijo

    (ah, tive que excluir o primeiro comentário por que ele saiu truncado)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Significativa resposta Marly, muito a refletir, obrigada pela participação enriquecedora.
      O último parágrafo é perfeito e ao final temos que receber os bons ou maus resultados com serenidade das escolhas conscientes. bjs

      Excluir
  5. Olá, Dalva!

    Acredito que maturidade emocional está relacionada com a forma que eu encaro meus desafios pessoais, como lido diariamente com minhas emoções, sejam elas boas ou ruins. Compreensão e aceitação das minhas limitações.
    Esse é um processo que construo no dia a dia, nem sempre acerto, mas vou tentando.

    As imagens estão lindas.

    Um abraço
    Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sonia, obrigada pela visita e participação! Tem razão, a busca de maturidade não tem fim, cada dia é diferente para nos aperfeiçoarmos. bjs

      Excluir
  6. Dalva,
    Do alto dos meus mais de 80 anos, ouso dizer que me considero madura. Consigo enfrentar dificuldades, encarar perdas, superar frustrações. Isso, contudo, não afasta os sofrimentos que acompanham esses eventos. Penso que o importante é ter forças para manter o equilíbrio. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heloísa, o envelhecer é bom no sentido de acumulo de experiências, que bom que tem essa clareza que não é ousadia, não, é constatação serena das coisas da vida.
      Obrigada por participar, adorei, bjs

      Excluir
  7. Oi Dalva acredito que não tenho, tem dias que me sinto muito madura, tem dias que me sinto muito imatura, mais parece um barco em um mar revolto, sobe a onda, desce a onda.
    Quanto as sementes, ainda bem que não semeei tudo, porque não vingaram, agora vou esperar o período de chuva amenizar para tentar novamente,espero que vingue, pois acho linda o amor agarradinho.
    Obrigada pelo carinho,beijos Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi, a vida é um sobe e desce mesmo e como sempre tem uma novidade...nem sempre dá para sermos maduro.
      Obrigada pela participação, bjs

      Excluir
  8. Boa noite amiga, hoje me considero madura não penso muito mais no passado, vivo no presente, procuro encontrar nas crianças na natureza e nos sentimentos o verdadeiro sentido da vida , bens materiais não me inspiram mais , saúde e pequenas felicidades me fazem feliz. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Patricia, saber reconhecer as pequenas felicidades e vivê-las com prazer é maturidade.
    Obrigada pela participação, bjs

    ResponderExcluir
  10. Aos quinze anos eu me achava, como dizia solenemente, amadurecida. E cuidava de meu irmão recém nascido, como se fosse meu filho. Aos dezoito me casei e, madura como me achava, tive dois filhos, com pouca diferença de tempo entre eles. Dez anos depois mais um filho e eu já lecionava e não tinha mais certeza do " amadurecimento"...
    Atualmente, relembrando nas minhas Memórias, todas estas fases, vejo que até hoje, tenho um pouco de infantilidade misturada ao amadurecimento. Amadurecer completamente? Não me encanta...acho enfadonhas as pessoas que se julgam completamente maduras.
    Um beijo carinhoso pra você, minha querida amiga Dalva!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leninha, nem sempre as etapas de amadurecimento seguem uma ordem esperada ou aquela que esperam da gente...Mas isso só aprendemos com experiências. Obrigada pela participação, querida! bjs

      Excluir
  11. OI Dalva, eu me acho madura em alguns aspectos e em outros nem tanto. Quando olho pra trás me acho bem mais madura do que já fui. Mas ainda tenho muito o que aprender e evoluir. Acho que amadurecemos um pouco mais a cada dia.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, Chris, vc ainda é bem jovem, no meu tempo não havia tantas possibilidades de reflexão das coisas a vida, geralmente era mais na prática que se amadurecia.
      Obrigada por participar, bjs

      Excluir
  12. Depende muito. Eu, por exemplo,
    inspiro dúvidas ao juízo que
    fazem de mim... (risos).
    Beijos, Dalva e desculpe as bobeiras
    de quem não tem o que dizer, como
    esse seu amigo aqui.
    que

    ResponderExcluir
  13. Oi Dalva, bt!
    Estou tentando voltar aos pouquinhos, mas nesses "pouquinhos" eu não poderia deixar de passar por aqui p/agradecer o carinho que sempre dispensa. Quanto a maturidade, tem dias que tenho relativa a +- 100 anos, já em outros dias fico com ela +- nos 10 anos e assim eu levo a minha vida kkk.
    Bjss e um maravilhoso FDS é o que desejo p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Dinha, o importante é caminhar, obrigada! bjs

      Excluir
  14. Olá Querida Dalva, confesso que não conhecia seu projeto, confesso que gostei.
    Vamos a resposta: Me considero madura sim, amadureci muito cedo, criada na zona rural até os 14 anos com diversas tarefas de gente adulta a pesar sobre mim, a vida me ensinou muito, hoje aos 70 anos não me mordo com a idade, de vez em qdo tenho umas recaídas infantil, solto minha criança com gosto. Maturidade ao meu ver amiga, é vc aceitar as adversidades sem lamuriar, sem estragar o humor, a essa altura da vida, quem me rodeia precisa estar melhor do que eu em todos os aspectos, a idade avança e devemos evitar tudo o que pode perturbar o humor de outros, por tanto aceitando nossa realidade, já estamos assumindo a maturidade numa boa.
    Essa noite, a insônia me pegou de jeito, então passear pelos blog é ótima pedida.
    Parabéns pelo projeto.
    Boa semana.
    Bjss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da brincadeira, Diná!
      Gostei do que disse, aceitar e utilizar o tempo a nosso favor é maturidade também.
      Obrigada pela participação, bjs

      Excluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir