18 de mar. de 2021

Fragmentos Aleatórios 4

A Difícil Arte de Amar - Meryl Streep e Jack Nicholson - 1986
 

Coração pulsa de tanto amor, desejos, conflitos internos, razão, culpa, vida que cobra.
Solidão quando mente e corpo  querem estar entrelaçados em braços, pernas e mãos.
Ardor de bocas molhadas sedentas. 
Houve uma vez um verão.


Em bares, cinemas, mulheres desacompanhadas são rotuladas disponíveis.
A noite é morna, horas precisam ser preenchidas, a noite na cidade é de todos, seria sua.
Exploradores na noite buscam aventuras, sexo, companhias, outros buscam só o deleite de um filme, um drink, aliviar a tensão das incertezas da vida.
Para ela é ousadia, uma jovem mulher quebrando barreiras sociais, preconceitos, suas inseguranças. 
Não precisa dele para acompanha-la. Entra no cinema.
Senta na cadeira isolada na quase vazia sessão espremida no meio da semana monótona. 
Sabe que é só mais uma alma invisível no escuro como todas aquelas silhuetas desconhecidas.
A sessão começa, nenhuma mulher desacompanhada além dela. Sente olhares de homens solitários como ela.  
Um se aproxima, senta ao seu lado em meio a tantas cadeiras vagas. Sente medo por alguns instantes ao ver no escuro olhos estranhos se voltarem para seu rosto e a seguir despir seu corpo com olhos frios. Coração dispara.
Levanta-se rispidamente, senta em outro lugar. Aprende o gesto de dizer NÃO na situação, enche-se de poder mesmo que a palavra NÃO tenha morrido em seus lábios. 
O motivador filme é lento, deixa brechas para seus pensamentos, vê-se no passado, no presente, futuro. Incógnitas.
O final é libertador. O futuro? O caminho mostraria, sempre mostra.
No saguão de saída envolto em fumaça de cigarros, cheiro de pipoca e café, a música do filme na mente acompanha seus passos ao final da sessão. 
Risos, lágrimas. Pessoas voam em liberdade pelas avenidas da vida, em busca de seus nortes.
O cinema abriga o sonhador e o questionador.


Na avenida, casais abraçados parecem parados no tempo, em cenas românticas. Solitários se escondem do mundo ou fogem de si.
Outros, libertos se encontram na busca, na ousadia temerosa (ou não).
A noite acolhe, lua acompanha todos sem distinção, não implora olhares de admiração. 
Avenida São João, bares movimentados, o som tocando nas velhas lojas de discos, luzes, mariposas, mendigos, bêbedos, prostitutas, músicos, trabalhadores,  batedores de carteiras... O encanto noturno da cidade.
Na rota encontra uma jovem mãe a empurrar o carrinho de seu bebê, sem medo das armadilhas da noite, canta para ele. Lembra do final do filme.
Batem corações na velha São Paulo, aprendizes de amar, viver, sobreviver.
Tem a leve sensação de que estava uma  mulher diferente, muito mais forte, pronta para encarar o espaço vazio, em breve.
Caminha embalada na canção:

Baby sneezes
Mommy pleases
Daddy breezes in
So... good on paper
So romantic
But so bewildering...


Dalva Rodrigues
18/03/2020

164 comentários:

  1. Uma canção que é mais uma tradução da inspiração.
    Pinceladas pelas noites pelos passos da poesia.
    Dizem que a noite é uma criança, é democrática, mas a noite tem suas historias,
    suas memórias donde moram os encantos, despertam os desencantos.
    Maravilhoso olhar e descrição, mas a noite não é para amadores mesmo Dalva.
    Meu carinhoso abraço amiga e muito bom vir ler estas pinceladas na noite.
    Beijo no coração e feliz fim de semana.
    Cuidar e cuidar amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Toninho! A cidade à noite não é para amadores, mesmo, hoje não me atreveria a sequer dar uma voltinha hehehe Bom final de semana, bjs

      Excluir
  2. Dalva, quantas belezas e poesia em tuas pinceladas. Sabes dar cor mesmo escrevendo em preto e branco...
    Vou contr um segredo; sou tri tímida( isso todos sabem) ,mas o outro é que não consigo ir a cinemas sozinha...Certa vez, precisava fazer tempo para esperar Zezo que treinava .Seria longa a espera. E era no turno da tarde. Sentia-me totalmente fora da casinha... parecia todos me olhavam.Estranha demais a sensação e nunca mais repeti. Assim como quando acompanhava os campeonatos ,viajando pelo Brasil com ele...As outras mães, à noite, iam aos bares, festeavam, bebiam...Nunca consegui...Além de bicho do mato, nem cerveja tomo se nao estou com Kiko... Estranho isso,né?

    Bom quem não tem isso na cabeça.Vive melhor, creio,rs..mais livre! Até agora a chica bicho do mato existe e já com 72 na cacunda, nunca mais mudo,rs...

    Adorei te ler!

    Sempre maravilhosas pinceladas!

    beijos, lindo fds ! chica

    ResponderExcluir
  3. Chica, não imaginava que eras tímida, bicho do mato eu sabia, aliás isso eu também sou, mas hoje consigo domá-lo qdo acho necessário. A gente tem que ser livre para ser e fazer o que que quer, só incomoda qdo a gente quer e não faz por medos interiores.
    Qdo mocinha tinha medo de sair sozinha, era escrava de que alguém me acompanhasse, até que um dia resolvi ir ao futebol sozinha, foi libertador...ainda mais naqueles tempos não era comum mulheres em estádios.
    E vamos domando nossos bichos (quando necessário)!
    Valeu, Chica, bom final de semana, bjs

    ResponderExcluir
  4. Mais um texto gostoso de ler, palpitante de vida e cor. Eu ainda sonho com o dia em que as mulheres poderão fazer coisas simples como ir sozinhas ao cinema e a bares (ou mesmo caminhar à noite na rua) sem que corram risco e sem que sejam rotuladas. Os direitos femininos ainda estão longe de serem uma realidade concreta e geral. E há ainda muitos homens saudosos do domínio e da subjugação das mulheres sem falar nos que são simplesmente misóginos. Hoje mesmo eu vi um post de jornal, que visava claramente provocar as pessoas contra o feminismo. E é claro que foram bem sucedidos!

    Beijo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bacana o seu comentário, Marly, é bem por aí, uns fazendo trabalho de formiguinhas e outros tentando destruir, impedir as mudanças em busca de igualdade. Obrigada, bjs

      Excluir
  5. Um excelente texto de reflexão sobre a condição da MULHER.
    Ser, saber ser, saber estar é duma simplicidade espantosa. Porém, a Educação Cívica das "pessoas" tende a deturpar tudo, a manter-se pobre, infelizmente cada dia mais pobre. Esse é o problema das Sociedades (ditas) modernas, a nossa...
    Parabéns, Dalva.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela presença, Sol! Os seres humanos precisam evoluir igualmente para vivermos em paz uns com os outros. Bjs

      Excluir
  6. Bom dia de sábado, querida amiga Dalva!
    Que maravilha e me fez parar nas primeiras linhas... Que emoção tudo entrelaçado, corpo,alma e coração 💙.
    Linda é a liberdade de amar e ser Amado.
    Esteja bem, proteja-se!
    Beijinhos, saúde, paz e preces

    ResponderExcluir
  7. Oi Dalva, ah... que saudade de andar pelas avenidas da velha São Paulo. Ah... que saudade de bares e cinemas sozinha ou com amigas sem importar com rótulos.
    Incrível essa questão de rotularem mulheres, eu estava pensando nisso hoje mesmo. Sempre que eu viaja com as amigas, éramos sempre três, e sempre ouvia: mas vão as três sozinhas?! Ao que eu respondia: Claro, que não ! Se somos três já não estamos sozinhas, estamos umas com as outras, não?! Não entendi onde está o sozinha em um trio de mulheres.
    Aff...
    Amei o seu texto.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha...como assim, sozinhas?! Seria cômico se não fosse tão triste, Chris!
      Ainda bem que as moças de hoje encaram essas paradas, no meu tempo não era tão simples assim.
      O centro de São Paulo tem essa graça de dependendo de onde está parece que o tempo não passou...Também tenho saudade de andar em Sampa com seus encantos e perigos. Bjs

      Excluir
  8. Dalva, hoje venho só deixar um beijo e desejar um feliz domingo.
    Voltarei para ler tudo.
    Saúde.

    ResponderExcluir
  9. Dalva,
    Muito bom ler aqui
    nesse final de domingo.
    Boa nova semana.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Dalva!

    Adoro seus textos, suas "lembranças" aleatórias, que sempre me agradam.

    Enfim, condição de ser mulher e se está sozinha, então pensam logo que está desocupada. Há que mudar mentalidades, mas isso leva muito tempo.

    Já vi esse filme duas ou três vezes, e concordo que a mulher, tal como o homem, independentemente do que aconteceu em suas vidas, estão sempre dispostos a amar de novo. O amor merece e eles (ele, ela) também.

    Grata por seu excelente comentário em meu blog.

    Beijos, saúde e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Céu, concordo com você em relação ao filme e na vida.
      Leva tempo mesmo...são pequenos passos que não devem ser esquecidos e valorizados, isso é construção da História a sociedade.
      Muito obrigada pela presença, bjs

      Excluir
  11. Nos desconcertos desta vida, é da nossa vivência e experiência que alcançamos o equilíbrio estável.
    Abraço de amizade.
    Juvenal Nunes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, amigo, experiência e reflexão é a melhor escola. Bjs

      Excluir
  12. Oi Dalva nunca fui ao cinema sozinha, tbém não gosto de andar sozinha, posso até faze-lo, mas não gosto, talvez medos antigos, de quando fui assaltada.
    Eu lembro desse filme, mas não lembro do enredo, vou procurar para assistir.
    Amei seus fragmentos, sempre me faz viajar acompanhada por você.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O medo de andar sozinho vai muito além do emocional, né Vi! Em relação a segurança acho é bem mais perigoso do que em relação a assédio hoje.
      Obrigada pelo gentil comentário, Vi, bjs

      Excluir
  13. Saudade ser livre, não pela condição de casada, pois vou a lugares sozinha quando desejo. Mas essa prisão que vivemos.
    Até quando?
    Belo texto, como sempre. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, Helena, esta prisão está cansativa...Obrigada, bjs

      Excluir
  14. Oi Dalva, bom dia!
    Entrar n/cinema sozinha e dizer não, mesmo que seja com olhos ou simplesmente mudando de lugar quando alguém indesejado se aproxima, eu acho que o nome disso é "ATITUDE" e é o que mais precisamos exercitar em nossas vidas. Parabéns!
    Bjssss e um dia abençoado p/vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dinha, atitude é importante, foi naqueles tempos e imagino ser hoje também,
      Obrigada, bjs

      Excluir
  15. Dalva vendo sua postagem me deu uma saudade imensa do cinema, delicia !! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale Patricia, apesar de que não estava mais indo com frequência, gostava muito! Ainda bem que temos streaming e muitas opções, ajuda a suportar tanto tempo em casa. Bjs

      Excluir
  16. Gostei da sua crónica, achei-a excelente.
    A Dalva tem todos os requisitos para escritora de romances (até já terá escrito algum, porventura...).
    Continuação de boa semana, querida amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaime, querido, sempre gentil! Já se foi meu tempo de cabeça boa para escrever e não o fiz, hoje não dou conta por causa da memória, to brigando com um conto curto há meses e não consigo terminar. Obrigada, bjs

      Excluir
  17. Infelizmente, em pleno sec XXI, uma mulher não pode ir sozinha ao cinema, porque já está à " procura de homem. Há anos, já aqui em Portugal, num domingo, por volta das 20 horas fui à procura da farmácia de serviço ( estavam as outras fechadas por ser fim de semana ) e de repente, vejo um carro a parar ao meu lado, convidando-me a entrar. Dalva, não imaginas o que aquele homem ouviu de mim; até ficou " azul" com o raspanete. Eu lembro até hoje a rlupa que usava, uma calça de ganga e uma blusa discreta de meia manga. Como passei num lugar onde costumam estar algumas mulheres a" lutarem pela vida " ( é assim que vejo as prostitutas...) o desgraçado do homem achou-se no direito de me convidar a entrar no carro. Depois do que lhe disse, creio que ele vai pensar duas vezes antes de tomar qualquer atitude desse tipo. Amiga, infelizmente ainda há muita estupidez deste tipo. Beijinhos e parabéns pela crónica. Fica bem, com SAÚDE para todos aí em tua casa.
    Emilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, fico imaginando a cena, Emília! Nos meus tempos de moça era assim "normal" os rapazes passarem de carro xavecando as moças, mesmo que não fosse área de prostituição, que bom que as coisas mudaram.
      Esse fragmento é lá da década de 80, imagino que hoje já não seja assim.
      Obrigada pela presença e comentário, cuidem-se também, bjs

      Excluir
  18. Oi, Dalva, a verdade é que a mulher está evoluindo, em uns países com mais velocidade, e em outros com menos. Mas, muitas coisas são apenas gostos.
    Falo evoluindo porque vivemos numa sociedade que sempre foi machista, o homem pode, a mulher não pode. E assim as coisas sempre foram, desde sempre. Mas o mundo está mudando. Há muitos anos não haviam médicas, engenheiras, advogadas, políticas, juizas, promotoras...Hoje, já está diferente. Em 2012 a China enviou ao espaço a primeira mulher astronauta do país. Liu Yang, 33 anos, piloto da Força Aérea Chinesa, foi escolhida em um rigoroso processo seletivo em que verificavam aptidões físicas e intelectuais. Sim, podemos! E onde queremos chegar, ainda vai demorar um pouco, estamos andando, e já conquistamos muitas coisas, mas ainda falta muito para sermos vistas com naturalidade, fazendo o que queremos, ir onde queremos. Dar tempo ao tempo chegamos lá, em igualdade, e principalmente salarial.
    Porém, há quem não ‘goste’ de sair sozinho, seja mulher ou homem. Há mulheres e homems que gostam de viajar sozinhos, eu conheço, mas outros gostam de viajar acompanhados, para ter com quem trocar ideias , compartilhar alegrias. Eu gosto de dividir minhas alegrias e descobertas. Não gostaria de viajar sozinha, por ex. Gosto de companhia, gosto de ir aos shopings com marido, com meus filhos, com amiga. Adorava sair com minha mãe, era divertidíssimo. É meu gosto pessoal. Quando quero escolher algo para mim com calma, saio sozinha. Preciso ver muitas lojas para me decidir...rsss Porém à noite não gosto de sair mais... não há segurança. Vivemos no Brasil, amiga! Enquanto não voltar a segurança, vai ser assim.

    Beijos, um bom fim de semana, amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taís, felizmente já mudou mesmo, as mudanças sociais são vagarosas muitas vezes, mas estamos no caminho, certamente, todos exemplos que deu nos prova essa evolução.
      Acompanhados ou não, termos o direito de escolher é fundamental, bem diferente dos tempos de minha mãe e até mesmo eu tive que travar umas "lutas" internas para quebrar certas barreiras.
      Obrigada pelo comentário, bjs

      Excluir
  19. Gostei muito das suas abordagens ao relacionamento humano.
    De facto, a solidão conduz frequentemente a uma precipitação das escolhas a fazer...
    Não é nada fácil acertar as opções nas grandes cidades quando as pessoas não se conhecem.
    Gostei muito de a ler e o tema do filme da Meryl é muito belo.
    Consola verificar como ela tem um longo casamento sólido e é muito feliz, facto raro em artistas.
    Dias bons e que sejam agradáveis, apesar dos pesares. Abraços, amiga Dalva.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela presença e comentário, Majo, o tema é realmente belo! Bjs

      Excluir
  20. Relendo, revejo (ou vejo) novas direcções a guiar o Espírito.
    É uma excelente abordagem. Parabéns.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana, Sol, fico muito feliz, a magia das palavras é justamente essa possibilidade de novas leituras e interpretações. Obrigada, bjs

      Excluir
  21. Muito lindo, reflexivo e pertinente sua partilha, adorei!
    Abraços fraternos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lucia, cada reflexão é importante para todos nós, bjs

      Excluir
  22. Dalva este “fragmento aleatório» sobre o que é ser mulher rotulada, desvalorizada e discriminada na sociedade actual, é magnífico.
    A escolha do filme, uma comédia dramática com dois dos meus actores favoritos, foi acertadíssima.
    Agora vou confidenciar: há uns anos, trabalhava o meu marido no estrangeiro, eu vi muitos, mesmo muitos filmes nas sessões da tarde de sábados e domingos, em centros comerciais. Cheguei a ver sessões contínuas. Nunca fui incomodada.
    Entretanto, quando o marido – que não aprecia cinema – voltou, eu, louca por cinema, acabei com as sessões cinematográficas. Não devia.
    Dalva, não pare de nos maravilhar.
    Beijo, feliz fim-de-semana, saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário gentil, Teresa! Essa passagem foi há mais de trinta anos, muita coisa mudou na sociedade e também mudei ao longo dos anos. Hoje é natural mulheres sem a companhia de alguém em qualquer lugar, felizmente. Se bem que babacas sempre haverão.
      Que bom que aproveitou as tardes com filmes que gostava enquanto pode, a maturidade vem com o tempo, ás vezes abrimos mão de coisas que só mais tarde pensamos...'bem que poderia ser diferente'...Mas a vida é assim, também abri mão de muitas coisas.
      Adorei ler, bjs

      Excluir
  23. Olá, Dalva!

    Gostei muito de ler seus fragmentos aleatórios. Nunca tive problema com fazer algo sozinha, não deixo de ir em algum lugar ou fazer algo do meu agrado por falta de companhia.
    Infelizmente ainda há o julgamento do outro sobre o fato da mulher estar só. Em várias situações ainda somos rotuladas, diminuídas, e o que mais me pasma é que as vezes, isso acontece vindo também de outras mulheres.

    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Sonia! Que bom que as sociedade mudou nestes anos todos, que você não passou por situações assim, muitas ainda apanham, morrem, são violentadas, mas as gerações anteriores lutaram para termos a liberdade de hoje entrarmos em qualquer lugar e não sermos vistas como um pedaço de carne por homens inteligentes e educados. Bjs

      Excluir
  24. Como as pessoas doferem uma das outras, amiga Dalva, há gosto para tudo. Há pessoas que gostam muito de viagem, mas, o ato de viajar para outras pessoas torna-se um sacrifício, o mesmo acontece com o andar só ou andar acompanhado. Eu prefiro sempre uma boa companhia, por puro prazer de estar junto, de trocar ideias, ou suspirar diante de um prato que mexe com meu paladar no restaurante que gosto.
    Gosei do texto!
    Uma boa semana, um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela leitura e comentário Pedro! Sim, são tantos gostos diferentes e para tudo, o importante é termos todos a opção de fazermos livremente nossas próprias escolhas, sem medo ou interferência. Bjs

      Excluir
  25. Bom dia, estimada Dalva.
    É só para lhe dizer que deixei um comentário ao seu no Refúgio dos Poetas.
    Muito obrigada pela interação e colaboração.
    Uma semana boa e tranquila. Abraço amigo.
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  26. Gostei muito do texto e do seu cantinho prometo voltar mais vezes um beijinho e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Natércia pela visita, retribuo os votos de boa semana.

      Excluir
  27. Oi Dalva querida, bn!
    Estou passando p/desejar uma semana muito abençoada p/vcs

    ResponderExcluir
  28. Aos poucos a mulher vai conquistando
    o seu espaço, o seu trono de rainha.
    Aqui no Brasil já rola um babado se
    referindo ao salário do homem ser
    maior do que o delas. A multa é
    grande e chega em boa hora. O negócio
    é torcer por quem torce tanto por
    nós, maridos, filhos e pais.
    Dalva, um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Silvio, somos todos humanos e merecemos para o bem de todos, igualdade, nada mais Bjs

      Excluir
  29. Amo ir ao cinema sozinha! Acho uma delícia ficar em minha própria companhia. Fiquei nostálgica desse tipo de atividade que era tão corriqueira até março de 2020 e agora parece coisa de outra vida.

    Seu texto me fez viajar pelos pontos desagradáveis de andar sozinha e também pelos pontos agradáveis. Viajei sem sair de meu quarto e agora me sinto um pouco melhor do que me sentia antes de começar a leitura. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Jaci, é bom ter uma visão de alguém mais jovem, de outra geração.
      Dá mesmo uma nostalgia pensar em andar nas ruas, observar o movimento...O trem tá demorando demais a passar. Bjs

      Excluir
  30. Adoro andar sozinha, faz tempo não vou ao cinema, costumo caminhar por ruas e shopping sentar em praças e cafés....sabe que sempre questiono o que motiva as pessoas a se aproximarem de desconhecidos, eu por exemplo sempre estou lendo, dificilmente faço contato visual, porém sempre tem alguém que se aproxima e conta a vida toda....como diz minha familia, tenho o dom de fazer amigos de infância, mesmo sem nem saber o nome, ou trocar telefone.

    Muita luz e paz
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Adelaide, para você também.
      Que a atração venha com filtro!
      Fazer contato é uma habilidade qdo espontânea, nunca tive embora hoje já me permita, mas com muita parcimônia, ando avessa ás pessoas e seus possíveis comflitos :D. Bjs

      Excluir
  31. Um feliz Abril amiga e que as vacinações sejam aceleradas, que a paz reine em seus dias.
    Carinhoso abraço e grato por toda atenção.

    ResponderExcluir
  32. Vença a briga do seu conto... e depois mostre-o aqui. Sei que é capaz disso e muito mais.
    Continuação de boa semana e Feliz Páscoa (dentro do possível), querida amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras incentivadoras, Jaime!
      A você e família também, uma Feliz Páscoa, com muita saúde! Bjs

      Excluir
  33. Amiga Dalva, hoje venho apenas desejar-lhe uma Feliz e Santa Páscoa.
    Beijo, muita saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Teresa, que a vida renasça para todos nós, bjs

      Excluir
  34. Releio e revejo a tua excelente Crónica e aproveito para te desejar uma Santa e feliz Páscoa.

    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  35. Dalva,
    Vim deixar Bjins
    de bom sábado.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  36. Oi Dalva, eu me encanto e delicio com as suas palavras e reflexões. Muito obrigada por compartilhar os seus textos com a gente.
    Uma Feliz Páscoa para você e todos ao seu redor.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pela presença, leitura e comentário, fico muito feliz, Chris! bjs

      Excluir
  37. Gostando e elogiando mais uma bela publicação. . . Deixo votos de uma Páscoa muito feliz, com muitas amêndoas, coelhinhos e ovinhos de chocolate, e muita, muita Saúde, Amor e Paz, extensivo à sua família e amigo/as.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela leitura e comentário, Ricardo, bjs

      Excluir
  38. Querida Dalva,
    Você é uma excelente contadora de histórias e mais uma vez escreveu um belíssimo texto. Realmente mulheres desacompanhadas são taxadas como disponíveis, tudo culpa dessa nossa sociedade patriarcal e machista. A mudança de cultura e pensamento leva tempo, mas é muito bom ver as mulheres conquistando os seus espaços na sociedade, afinal lugar de mulher é onde ela quiser. Te agradeço pelo maravilhoso comentário no meu blog, adoro ler as suas opiniões sempre centradas e tão corretas.
    Espero que a sua Páscoa tenha sido muito feliz e segura na sua casa.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alécio, querido, obrigada! Amigo, acho que muita coisa mudou desde aqueles tempos, certamente as mulheres hoje já não toleram esse comportamento e muitos homens já se ligaram que as mulheres não se interessam por babacas que agem assim. Que bom mesmo que mudou e continua mudando, é bom para todos!
      Adoro comentar lá no seu blog também, poesia leve mesmo sendo profunda, ritmada...Bjs

      Excluir
  39. Obrigada, querida Dalva, uma ótima semana pra você, cuidando-se né, amiga?
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Tais! Sim, estou me cuidando muito, até exagero, mas quero ter a consciência de que se algo acontecer (ninguém tá livre desse vírus) não foi por negligência. Bjs

      Excluir
  40. Eu morro de rir com você, meu amor.
    Obrigado por isso e por me lembrar da
    Diná, que, com suas palavras, fazia
    cócega em mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, ainda é recente para você que era bem próximo, sei que deve sentir falta, mas os risos dela o acompanharão nas lembranças. Fique bem, bjs

      Excluir
  41. Prefiro sair acompanhada, Dalva.
    Mas nada contra sair só, vez ou outra.
    Gostei imensamente de ler as suas reflexões.
    Agradeço a sua gentil visitinha e comentário.
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Verena, é isso aí, somos livres para fazer nossas escolhas quando quisermos!
      Abraço!

      Excluir
  42. Passei para ver as novidades.
    Aproveito para lhe desejar a continuação de uma boa semana, minha amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amigo, bom final de semana para você! Bjs

      Excluir
  43. Olá Dalva eu amei o seu texto a maneira como conta toda a história é lindo o Vídio é maravilhoso...um beijinho e um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Natércia, bom final de semana para você também! bjs

      Excluir
  44. Olá, Dalva
    Penso que já devo ter dito mas não me importo de repetir: gosto muito de ler o que você escreve.
    Independentemente dos temas, que são sempre interessantes, a sua forma de escrever, leve e solta, e no entanto tão profunda, prende a minha atenção do princípio ao fim.
    A liberdade, na caso a libertação da mulher, começa no seu próprio eu, bem no interior de si mesma. Se a mulher se sente prisioneira (seja do que for, inclusive da sociedade) tem que soltar as amarras, fazendo coisas que normalmente não faria - como ir sozinha ao cinema, por exemplo.
    Claro que, nos tempos que correm, pode ser arriscado a mulher andar sozinhos por alguns lugares, mas isso acontece porque o mundo se tornou muito violento, e a segurança é nula.
    Tenhamos esperança de que as coisas mudem...

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, o carinho do comentário muito me anima a continuar escrevendo, fico muito feliz e agradecida!
      As coisas mudam mesmo, as vezes nem sentimos, pois estamos embalados no tempo a passar...Ainda bem, temos conquistas, sempre. bjs

      Excluir
  45. Olá Dalva, deixando um carinhoso abraço amiga e desejando, que já esteja vivendo a esperança da vacina.
    Que a paz faça morada no seu coração e que o sorriso seja possível.
    Cuide-se bem.
    Beijo no coração.
    Gratidão sempre pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Toninho! Aqui em SP ainda está em 68 e abriu para algumas categorias profissionais, depois 65 a partir de 21 de abril...E ainda com a possibilidade de faltar insumo para a fabricação das doses, então, melhor nem se animar...Bjs

      Excluir
    2. Ah, Toninho. Pensei que fosses
      dizer que já tinhas se vacinado.
      Espero que seja em breve, porque
      para mim, parece, vai demorar um
      pouco. Só peço a Deus que ela
      não seque no embalagem ou evapore
      pelo caminho.
      Um abraço, querido amigo e pra
      você, Dalva; todo o meu carinho.
      Obrigado pela fofura das palavras
      que disse ao pé da orelha do meu
      blog, obrigado.

      Excluir
  46. Olá, Dalva, passo para desejar a você um excelente final de semana, com saúde e paz.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro, bom final de semana para você e Tais! bj

      Excluir
  47. Belas e boas reflexões.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  48. "Solidão quando mente e corpo querem estar entrelaçados em braços, pernas e mãos".

    Querida Dalva, bom sábado!
    O texto revela realidade de muitos.
    Fico impressionada como sempre há um assediador para uma mulher que não esteja acompanhada.
    Gostei da convicção do não dá mulher.
    Estamos empoderadas, depois de muita luta, embora muito nos falte.
    Ainda prefiro não sair só, sinto-me melhor com alguma amiga ou algum familiar.
    Se bem que agora, na Pandemia, nem só nem com alguém a lado nenhum a não ser médico.
    Aproveito para lhe desejar continuação de tempo pascal abençoado!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderExcluir
  49. Vim te desejar um bom fim de semana. Bjs querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nal, tenha também bom final de semana, bjs

      Excluir
  50. Oi Dalva, bt!
    Estou passando p/agradecer mais uma vez o carinho e já desejar uma semana maravilhosa p/vcs

    ResponderExcluir
  51. OI Dalva, voltei aqui para te desejar uma ótima semana cheia de inspiração.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chris, bem que estou precisando, aproveite o final de semana, bjs

      Excluir
  52. Oi Dalva eu também assistia a série Terra de gigantes, hoje meditando sobre a série, onde os mocinhos eram as pessoas legais e os gigantes eram os maus, faço um paralelo com os "gigantes" do nosso país, que vivem tentando nos massacrar com suas pisadas.
    Obrigada pelo carinho lá no Tacho.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, Vi...a mesma espécie, mas os poderosos sempre pisando neles por serem diferentes em tamanho apenas. Se bem que hoje em dia os tiros vem de todo lado, os valores estão se modificando, tem muita gente achando "bacana" ser poderoso, o tal, a qualquer preço, passam por cima de tudo e de todos. Bom final de semana, bjs e obrigada pelo carinho!

      Excluir
  53. Já passou quase um mês sem nova publicação...
    Aproveito para lhe desejar a continuação de uma boa semana, querida amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que é verdade...Obrigada, Jaime, para você também, bjs

      Excluir
  54. Mostra que estás viva. A Vida é uma estrela...


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  55. Sim, mas as estrelas também se apagam um dia, meu amigo. Bom final de semana, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... mas as suas vidas (das estrelas) são imensas no tempo. Não entres no baixo espaço onde os meteoritos se apagam. Eleva o espírito e ...vive.

      Beijo
      SOL da Esteva

      Excluir
  56. Regressada do meu recesso, notei a sua ausência...

    Não fique zangada comigo. Acredite na minha admiração e no meu afeto sincero.

    Saúde e tudo bom. Beijinhos, querida Amiga.
    ~~~

    ResponderExcluir
  57. Uma boa semana leve e alegre querida Dalva.
    Muito obrigado por todo carinho e atenção de sempre.
    Beijo no coração amiga.
    Cuide-se aí, vamos vencer esta onda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Toninho, querido! que venham dias melhores, vamos nos cuidar, sim! bjs

      Excluir
  58. Gostei mais do seu texto que dos
    meus.
    Beijos e beijos, vários.

    ResponderExcluir
  59. Oi Dalva, tudo bem?
    Voltei aqui para te desejar uma ótima semana e saber se tinha novidades.
    Fico só esperando os seus textos ótimos.
    beijos
    CHris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
  60. Oi Dalva, bt!
    Estou passando p/agradecer mais uma visitinha carinhosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  61. Um bom seguimento de semana, amiga Dalva!
    Obrigado por sua presença.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro, é um prazer ler em seu blog! Bjs

      Excluir
  62. Como habitualmente a cada semana, passei para ver as novidades e desejar-lhe a continuação de uma boa semana, querida amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Jaime! E como sempre sem novidade por aqui, qualquer hora sai! Bjs

      Excluir
  63. Um beijinho, amiga, obrigada!
    Um bom fim de semana, com mais alegria!
    Beijinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tais, que venham alegrias para nos animar, amiga! Bjs

      Excluir
  64. Querida Dalva,

    Espero que você esteja bem de saúde e já vacinada, mas por todo o lugar a toma das vacinas anda lenta.
    Eu não tenho pressa, te confesso, devido às reações adversas das mesmas. No próximo mês, e se for convocada, irei explicar que tenho exames médicos para fazer e a vacina pode "implicar" com eles, portanto, vou recusar, temporariamente.

    Grata por suas palavras no meu blogue. Eu só posto de mês a mês, portanto, não estranho que você não tenha atualizado seu blog.

    Beijos, bom domingo e saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Céu! Ainda não tomei a vacina, nem tem previsão para minha idade (58), quando tiver, se os governantes daqui tiverem um mínimo de competência, com certeza tomarei. Espero não ter nenhuma reação, de minha família toda quem tomaram não tiveram reações alguma, mas isso vai de organismo para organismo.
      Por aqui uma boa parte da população não está se importando com pandemia, mesmo com tantas mortes, poucos leitos, UTIs, sedativos...Enfim, com ou sem vacina, amiga, continuo com os mesmos cuidados do começo.
      Tomara que dê tudo certo para você e os seus queridos, aí as coisas são mais levadas a sério.
      Minhas atualizações estão lentas como sempre, amiga! Amo quando saem as suas, sempre intensas! Bjs

      Excluir
  65. As tuas pinceladas são motivadoras e nos inspiram com esse magistral fazer poético
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  66. Dalva, passei para ler coisitas suas...
    Deixo um beijo.

    ResponderExcluir
  67. Olá, amiga Dalva, deixo meu abraço e votos de uma excelente semana, com saúde.
    Cuide-se.

    ResponderExcluir
  68. Oi Dalva obrigada pelo carinho lá no Tacho e no nosso Canal.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  69. Voltei para lhe desejar a continuação de uma boa semana, amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  70. ...Um carinhoso abraço amigo.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  71. Obrigada pelo seu carinhoso comentário no blog, Dalva.
    Te desejo um ótimo domingo e feliz nova semana
    Um beijinho
    Verena.

    ResponderExcluir
  72. Obrigada amiga Dalva, pelo comentário deixado no Pétalas.
    Tenha um dia muito feliz.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Teresa, tenha também um ótimo dia! bjs

      Excluir
  73. Oi Dalva querida, bom dia!
    Amiga, obrigada por me mostrar que eu virei fã de abobrinha e nem percebi kkkkkk
    Só que não amiga, ainda não cheguei nesse ponto, mas com certeza ainda chego lá KKKK
    Mais uma vez, obrigada pela visita carinhosa!
    Bjsssss e uma semana muito abençoada p/vcs é o que eu desejo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha...Dinha, depois que aprendi a comer coentro, não duvido de mais nada, amiga! Bjs

      Excluir
  74. Oi, Dalva!
    O seu texto parece um roteiro de filme que retrata a nossa realidade. Muitas mulheres são podadas de sua liberdade por não estarem seguras nesse vasto mundo masculino. Mas foi o tempo que a companhia de um homem trazia toda segurança.
    Beijus no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário, Luma! Segurança sempre será problemática no nosso país, ainda mais com os avanços tecnológicos; passam os governos e não mexemos na raiz do problema, então...medo sempre estará presente, de uma forma ou de outra. Bjs

      Excluir
  75. Boa noite Dalva!

    Gostei muito de ler o texto, ficou muito bom.
    É muito complicado e perigoso nos dias de hoje, uma mulher conseguir sair à noite sozinha pra ir ao cinema, num shopping, e não ser importunada por algum homem. Devido drogas e álcool que rola nas noites é perigoso demais. Um tempo atrás até que dava pra sair, mas hoje rola muita coisa perigosa nas noites.
    Eu gostei muito de assistir “A Difícil Arte de Amar”, filme muito bom.

    Boa semana de maio pra ti!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Smareis, os perigos existiam lá nos anos 80 de onde me vem essas memórias e de certa forma ainda persistirão por muito tempo no Brasil, melhora uma coisa, pioram outras...Legal mesmo esse filme, romances com umas pitadas de humor me agradam muito.
      Obrigada pela presença, bjs!

      Excluir
  76. Estou sempre fuçando por aqui, mas
    vejo que minha amiga não nos tem
    brindado com o mimo dos textos que
    faz. Mas eu venho, pelo menos para
    dizer que estou bem, estou forte e
    um pouco, não muito, mas um pouco
    mais velho. (experiente, eu quis dizer)
    Um beijo e obrigado pelas palavras.
    Ah, e parabéns pelo dia das mães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, meu querido, ando tão amarga que corro risco de os amigos não gostarem do que tenho vontade e consigo escrever.
      ainda bem que está firme e forte, neste país tá complicado manter saúde física e mental.
      Obrigada pelo carinho, Silvio!

      Excluir
  77. Oi, Dalva
    Grata por suas palavras na minha "CASA".
    O SEGREDOS está chegando ao fim. No próximo dia 01 sairá o último capítulo.
    Desejo que seu Dia das Mães, no próximo Domingo, seja muito feliz.

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bacana, Mariazita, o mês será de bastante trabalho, então, fico muito feliz por estar recuperada, escrevendo com dedicação! Até dia 1º, aguardo ansiosa! Bjs

      Excluir
  78. Escreva qualquer coisa e publique, tenho a certeza de que todos vão gostar.
    Bom fim de semana, amiga Dalva.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, meu amigo, vou devagar, mas continuo caminhando! Bjs

      Excluir
  79. Querida Dalva obrigada por brincar junto no meu blog.
    Tenha um abençoado fim de semana.
    Muitos beijinhos
    Verena.

    ResponderExcluir
  80. Oi Dalva, bom dia!
    Fiquei super feliz de saber que vc fez e gostou das "minhas" batatinhas, agora das "nossas" né? kkk
    Só tenho mesmo que agradecer pelo carinho e pela atenção que vc sempre me dispensa. OBRIGADA!
    Bjssss e um belo FDS é o que desejo p/vcs

    ResponderExcluir
  81. Dinha, "nossas" batatinhas são deliciosas, amo!! Bjs

    ResponderExcluir
  82. Dalva, vim desejar-lhe saúde e um semana feliz.
    Bjs.

    ResponderExcluir