27 de ago de 2011

SAUDADE

Por que vive assim a me espreitar?
Não chegue tão perto
Deixe...
A fantasia adormecer
O tempo desbotar as palavras
A chama do desejo resfriar
O aroma do perfume evaporar
A lembrança do colo se desfazer
O gosto do beijo se diluir
O sussurro da voz carinhosa se calar
Saudade...
Vá embora
Deixe-me sozinha
Na solidão da espera
Do sorriso de um menino...
Ah saudade
Como expulsá-la
Se só a mando embora da boca para fora...
É tão contraditório...
A saudade me consola
















Postagem original: Publicado em: 6 de dezembro de 2008 às 11:54

Nenhum comentário:

Postar um comentário